• +54 280 4495044
  • - Av de las Ballenas s/n Puerto Pirámides, Península Valdés, Chubut, Patagonia Argentina.

Blog

A história compartilhada dos leões marinhos e do homem

A população de leões marinhos costeiros foi muito afetada como resultado direto da morte desses animais por sua pele e gordura. Só na Península Valdés, mais de 260.000 leões marinhos foram massacrados de 1917 a 1953. Nesse mesmo período, o número de leões marinhos processados ​​é de mais de meio milhão. Durante a maior parte do século passado, essa atividade comercial foi regulamentada e, em 1953, o assassinato do leão-marinho foi proibido. Hoje, mais de sessenta anos depois de ter suspendido a caça, a população total de leões marinhos na Península Valdés é estimada em 20.000 indivíduos, menos do que o número de mortos por ano durante o auge do processamento comercial desses animais. Aqueles que ganhavam a vida no assassinato de leões-marinhos e focas eram conhecidos como Sealsers, e a maneira como seu trabalho era executado era sangrenta; com tacos longos e pesados ​​de madeira, eles batiam nos animais na cabeça e esguichavam até a morte. Hoje, na Península Valdés, a relação entre Homem e leões Marinhos é muito diferente.

Nadando com leões marinhos na Peninsula Valdes

Pague com criptomoedas e economize mais de 10%

hotel promo price off discount bitcoin